O que é Preciso para Trabalhar com Vendas Online sem Sair de Casa

Até pouco tempo, trabalhar com vendas online sem sair de casa não parecia ser algo que pudesse de fato proporcionar bons resultados. No entanto, com os avanços da internet e a consolidação do comércio eletrônico no cenário varejista, muitas pessoas já provaram que sim: é possível ganhar dinheiro vendendo todo tipo de coisa pela web.

Em vista disso, muitos já cogitaram a possibilidade de largar o emprego para se aventurarem no mundo das lojas virtuais. Outro ponto que contribui para esse “movimento” é a comodidade e flexibilidade em relação à rotina de trabalho, uma exigência de 7 em cada 10 brasileiros, conforme pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Ibope.

Mas e você, por acaso está satisfeita com seus ganhos ou ocupação no qual exerce? Não? Então a ideia de trabalhar com vendas online pode ser uma ótima pedida!

Pensando nisso, preparamos esse artigo que mostra o que é preciso saber para vender pela internet. Continue a leitura e confira!

1. Compreenda que você tem um negócio

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que você terá um negócio, e não apenas um site com produtos à venda. O varejo eletrônico já não permite mais os comportamentos amadores, por isso, seja profissional e comporte-se como uma empreendedora!

2. Defina o nicho de atuação

O melhor caminho para trabalhar com vendas online sem sair de casa é optando por um segmento de atuação específico. Entenda que concorrer com os grandes players do e-commerce é praticamente um suicídio.

Tente escolher um nicho no qual você tenha afinidade, isto é, que conheça os produtos ou que gostaria de vendê-los. De qualquer maneira, não cometa o erro de achar que sabe tudo sobre o público em questão, mesmo que você faça parte dele. O segredo aqui é: pesquise, pesquise e pesquise!

3. Elabore um plano de negócios

Para viabilizar o seu projeto e, consequentemente, diminuir as chances de fracasso, é imprescindível que você crie um bom plano de negócios. O documento deverá conter informações como:

  • identidade da marca;
  • missão, visão e valores;
  • público-alvo;
  • fornecedores;
  • produtos que serão vendidos;
  • principais concorrentes;
  • estratégias de marketing;
  • cronograma de ações;
  • objetivos.

Enfim, é preciso definir alguns aspectos antes mesmo de abrir a sua loja, afinal, você está criando uma empresa. Um plano de negócios bem estruturado certamente facilitará suas tomadas de decisão.

4. Capacite-se e faça networking

Esteja sempre em busca de conhecimento. Procure se capacitar ao máximo e, se possível, faça cursos e participe de eventos relacionados ao ambiente do comércio eletrônico.

Converse com os participantes que já estão atuando, por exemplo, e realize um bom networking.

5. Organize as operações

Outro ponto muito importante se refere às operações que envolvem o negócio. Antes de dar o “pontapé inicial”, tenha definido como será o atendimento ao cliente: e-mail, telefone, WhatsApp, ou todos eles? Estabeleça isso com antecedência!

Além disso, é indispensável conhecer os custos relacionados à logística, peça-chave em qualquer tipo de e-commerce. Entre em contato com os Correios e também com as transportadoras, por exemplo, e veja qual deles é mais vantajoso.

6. Conheça as tecnologias

Conhecer as tecnologias que englobam o varejo eletrônico é quase que uma obrigação. Entre as principais delas estão as plataformas de e-commerce, que representam o “ponto de vendas” de toda e qualquer loja virtual.

Procure se informar sobre os recursos, ferramentas e tudo que envolva a gestão e usabilidade das plataformas. Assim, será mais fácil decidir qual delas se adapta melhor as suas necessidades.

7. Informe-se sobre os métodos de pagamento

A questão dos meios de pagamento merece muita atenção, até porque, é assim que você receberá o dinheiro. Entender o funcionamento dos métodos disponíveis atualmente é essencial para manter as atividades de forma saudável.

Uma dica para quem está começando a vender pela internet é utilizar os intermediadores de pagamento, como PagSeguro, Moip e PayPal. Essas empresas se responsabilizam pela segurança das transações e oferecem um serviço de qualidade, normalmente sem custos de implantação.

Porém, a utilização desses intermediários acarreta em taxas de processamento relativamente altas, podendo interferir na precificação dos produtos.

Uma outra alternativa seria os gateways de pagamento, como Cielo e RedeCard. Estes, por sua vez, possuem uma implantação um tanto quanto complexa, não se responsabilizando pela segurança das informações.

Mas, afinal, como trabalhar com vendas online?

Visto o que é preciso para organizar e planejar as atividades, agora você deve estar se perguntando como trabalhar de fato com as vendas na internet, certo? Para começar, tenha em mente que a maioria dos processos e operações podem ser automatizadas, o que facilita muito a gestão do negócio.

O que definirá isso será a escolha da sua plataforma, já que muitas delas possibilitam a integração e automação dos procedimentos que abrangem as vendas. Cálculos de frete, emissão de boletos, notas fiscais e controle de estoque, por exemplo, são funções em que as próprias tecnologias se encarregam.

Vale mencionar também os tipos de produto e a forma como administrá-los. Você sabia que é possível ter um estoque terceirizado no qual não demanda investimentos na compra de mercadorias? Pois então, dessa maneira, você estaria fazendo uma intermediação de vendas, ou seja, conectando o consumidor com o distribuidor, que assume a responsabilidade pela entrega. Nesse caso, você receberia uma comissão por efetuar o negócio.

Outro exemplo de como ganhar dinheiro na web vendendo são os produtos artesanais. Atualmente, há diversas lojas virtuais que seguem essa linha, muitas vezes sendo o próprio empreendedor o artesão.

Você por acaso tem alguma habilidade no qual poderia obter lucro por meio de um e-commerce? Caso sua resposta seja “sim”, por que não tentar? Para quem deseja trabalhar com vendas online sem sair de casa, essa pode ser uma ótima ideia.

Enfim, o que você achou do nosso artigo? Foi possível esclarecer as suas dúvidas em relação ao assunto? Caso queira saber mais sobre o comércio eletrônico no Brasil, nos acompanhe em nossas redes sociais e fique por dentro de todas as nossas novidades. Estamos no FacebookTwitter e LinkedIn!

Escrito por Vinicius Guimarães

Apaixonado por e-commerce, atua na área há vários anos e tem o orgulho em afirmar que auxilia diversos empreendedores diariamente para alcançar sucesso em suas lojas virtuais. Atualmente é Coordenador de Marketing e Comercial do canal de varejo da Tray, unidade de e-commerce da Locaweb.

Sobre o Autor

Deixe uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *